quarta-feira, 16 de setembro de 2015

5 maneiras de arruinar um relacionamento de namoro perfeitamente bom – Tim Challies



Por Tim Challies

Em algum lugar ao longo do caminho, o namoro se tornou difícil demais. Deve ter havido um tempo em que ele foi fácil – as pessoas sabiam o que esperar dele e como agir (mesmo se frequentemente elas só seguiam em frente e escolhiam não agir). Entretanto, hoje eu falo com uma sucessão sem fim de jovens que estão presos entre namoro e corte e algum estranho híbrido dos dois. O namoro se tornou a coisa mais difícil do mundo, provavelmente porque elas obtiveram um milhão de livros e páginas da web dizendo a elas o que fazer. Elas simplesmente não podem fazer isso – elas têm que fazer isso pelo livro. E ao longo do caminho elas estão arruinando seus relacionamentos de namoro.

Aqui estão algumas maneiras pelas quais eu tenho visto as pessoas arruinarem o que poderia ter sido algo belo.

Elas começam a fazer sexo. A primeira e mais comum maneira de arruinar um perfeitamente bom relacionamento de namoro é adicionando sexo à mistura. Sexo é para o casamento – você sabe disso. Deus criou o sexo para o casamento, não para o namoro. Deus criou o sexo para selar e celebrar o relacionamento do casamento, não para servir como uma parte de descoberta dele. Relacionamentos de namoro simplesmente não tem a seriedade, o nível de compromisso, ou a aprovação divina para incluir o sexo. Então não arruíne seu relacionamento ao adicionar mesmo que apenas um pouco de sexualidade. Haverá muito tempo para muito disso depois. Você não vai se arrepender de esperar.

Elas param de se divertir. Namoro não é tempo para sexo, mas é tempo para diversão. É tempo para simplesmente aproveitar passar o tempo com outra pessoa, para aprender quem a outra pessoa é, para aprender o que faz a outra pessoa fazer agir de tal e tal maneira. Isso pode ser alcançado com uma consideração supercuidadosa: sente-se e responda minha lista de perguntas; vamos ler 6 livros sobre casamento juntos. Mas isso pode ser melhor alcançado no contexto de serviço (encontrem um lugar para servir juntos!), diversão (encontrem algo que vocês dois gostam de fazer e façam!), e informalidade (você não precisa planejar absolutamente tudo!). Uma vez que você tira o sexo do contexto, você está livre para se divertir com a outra pessoa. No contexto dessa diversão vocês aprenderão quem ele ou ela é, você vai aprender o que ele ou ela valoriza, você vai aprender se vocês dois são compatíveis ou não. Não perca a diversão!

Elas sucumbem à introspecção mórbida. Em seguida está a introspecção mórbida. Agora, obviamente o namoro é um bom tempo para introspecção. É um bom tempo para olhar para dentro de si e se perguntar se você está realmente preparado para ser um marido ou uma esposa, e pronto para se comprometer completamente a outra pessoa. Muito bem. Mas o que eu vejo tão frequentemente é o nível paralisante de introspecção que dirige uma pessoa ao desespero. O simples fato é que nenhum de nós está plenamente qualificado para ser um marido ou uma esposa. Você nunca será digno da honra de ter o comprometimento da vida de uma pessoa a você. Nenhum de nós é aquele que está no topo das outras 7 bilhões de pessoas do planeta. Ainda assim, a maravilha do casamento é que um homem confuso e pecador, na verdade, pode se casar com uma mulher confusa e pecadora e, de alguma maneira, construir uma bela e duradoura relação que brilha um holofote voltado para Deus e seu Evangelho. Se você esperar até que seja digno do casamento, você nunca vai se casar. Se você esperar até que esteja perfeitamente adequado, você vai esperar para sempre. Você não pode esperar até que esteja completamente maduro antes de casar; algumas vezes você precisa se casar para realmente amadurecer.

Elas têm expectativas fantasiosas. Se as pessoas tendem à paralisia quando elas olham para o interior, elas igualmente tendem à paralisia quando elas olham para um cônjuge em potencial. Eu vejo muitas pessoas que têm expectativas fantasiosas da pessoa que elas poderiam escolher como um(a) esposo(a). Sabe de uma coisa? Ela não é perfeita. Ela não é a melhor, ou mais piedosa ou mais bela pessoa do planeta. Mas quem você pensa que é para merecer tudo isso, ou por que você precisaria de tudo isso? Quem é você para pensar “Eu mereço melhor que isso”? E aquele cara, ele não vai ser completamente gentil e doce e altruísta o tempo todo. Mas, de novo, quem é você para merecer um homem perfeito? Todos nós nos casamos sendo pecadores. Todos nós casamos com pecadores. Embora você deva esperar muito do seu futuro cônjuge, é injusto esperar perfeição.

Elas vivem com medo. Se nós procurarmos uma linha comum em todas essas outras maneiras de arruinar um perfeitamente bom relacionamento de namoro, eu acho que nós chegamos ao medo. Muitas pessoas estão cheias de medo. Elas tomam as decisões mais importantes por medo. Mas o namoro é um tempo muito bom para lembrar que nós servimos a um Deus que é soberano e implacavelmente comprometido com o nosso bem. Suas instruções para o casamento são básicas: case-se com um cristão, vivam e morram um pelo outro, e permaneçam casados por toda a vida. Ele não estabelece a longa lista de critérios que você vai encontrar em todos esses livros. Ele não descreve a técnica ou a metodologia. Ele só nos fala do bem e da glória do casamento e espera que aqueles que desejam casar irão compreender como fazê-lo acontecer. E então, de um jeito ou de outro, através de alegrias e tribulações, ele derrama suas bênçãos.



*Fiz o que pude para traduzir perfeitamente, mas sei que há alguns errinhos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...