sábado, 23 de junho de 2012

A História de Ian e Larissa


O que é o principal em um casamento? Neste emocionante vídeo, Ian e Larissa encarnam a demonstração de que o casamento é primariamente uma questão de demonstrar o amor fiel entre Cristo e Sua Igreja. Que através deste vídeo você possa repensar seu (atual ou futuro) casamento.


Larissa Murphy (27) é esposa de Ian (27), e eles vivem no oeste da Pensilvânia. Larissa trabalha com marketing em um banco local e bloga no Pray for Ian [Ore pelo Ian]. Ian se dedica à sua empresa, Vinegar Hill. A história do relacionamento deles, suas provações nesta incomum união e do reflexo do amor do Salvador através do casamento deles foi contada recentemente através de um documentário online. 
Uma produção de Citygate Films. Dirigido, produzido e escrito por Carolyn McCulley. Diretor de fotografia: Michael Hartnett. Câmeras adicionais: Shepherd Ahlers, Andrew Laparra.  Som Autônomo: Stefan Green. Consultor de produção: David Altrogge. Música original por Roger Hooper. Editado por Suzanne Taylor. Edições adicionais: Stefan Green, Andrew Laparra. Design e mixagem por Dallas Taylor, CAS. Copyright 2011 Desiring God. Original: desiringgod.org

sábado, 9 de junho de 2012

O Uso do Véu em 1 Coríntios 11 — Jack Cottrell

E quanto ao uso do véu em 1Co 11.5-6?

Alguém pergunta sobre o uso do véu pelas mulheres, especialmente à luz de 1Co 11.5-6.

Em primeiro lugar, remeto todos ao meu livro “Headship, Submission and the Bible: Gender Roles in the Home” (College Press, 2008). Ver em especial o capítulo 20. O ponto principal desta seção da carta de Paulo é a liderança masculina, com o princípio enunciado no verso 3: “Mas quero que saibais que Cristo é a cabeça de todo o homem, e o homem a cabeça da mulher; e Deus a cabeça de Cristo.” Os versículos que seguem mostram o apoio do Antigo Testamento a este princípio, conforme fundamentado na criação.

Em referência ao uso do véu, há uma distinção entre o fato imutável da liderança masculina e suas expressões culturais mutáveis ou relativas. Isto é, em diferentes culturas, a liderança masculina é simbolizada por práticas diferentes. Empregar estas práticas mostra aceitação do princípio; violar estas práticas mostra rebelião contra o princípio. Nos dias de Paulo a prática que demonstrava a aceitação da liderança masculina era que as mulheres cobriam suas cabeças na adoração, enquanto os homens não.

Vemos isto nos versículos 7-10, que dizem: por um lado, um homem não deve ter a sua cabeça coberta, pois ele é a imagem e glória de Deus; mas, por outro, a mulher deve usar um símbolo da autoridade masculina sobre a sua cabeça, pois ela é a glória do homem.

A maioria concorda que o uso do véu era o que simbolizava a liderança masculina naquela cultura. Em outras culturas, outras práticas podem simbolizar o princípio imutável e devem ser seguidas. Nos Estados Unidos hoje, o uso do véu, de uma maneira ou de outra, não significa nada. A única prática que, ao longo dos anos, tem simbolizado a liderança masculina parece ser o fato que a mulher adota o sobrenome do marido após o casamento. O fato que hoje muitas mulheres casadas estejam mantendo seus próprios sobrenomes ou formando sobrenomes hifenizados pode ser indicativo de uma crescente rejeição deste princípio bíblico.

Novamente remeto meus leitores ao site do Council on Biblical Manhood and Womanhood, isto é, www.cbmw.org: clique em Resources e digite “head coverings” na caixa de busca perto do canto superior direito dessa tela. Algumas referências irão aparecer.

Fonte: Facebook - Jack Cottrell | Arminianismo.com
Tradução: Cloves Rocha dos Santos
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...