quinta-feira, 8 de março de 2012

Muito mais que um pregador — John MacArthur

Quais são as responsabilidades do pastor, além de pregar e estudar?

A resposta para a sua pergunta está no título que você usou: pastor. Este título é cheio de significado e estabelece as principais responsabilidades de um ministro.

Uma das metáforas favoritas de Jesus para a liderança espiritual, uma que Ele utilizava freqüentemente para descrever a si mesmo, era a de pastor – uma pessoa que supervisiona o rebanho de Deus. Um pastor guia, alimenta, cria, conforta, corrige, e protege – responsabilidades que caem sobre todo líder de igreja. Na verdade, a palavra pastor quer dizer pastor de ovelhas¹.

Pedro escreveu estas palavras a presbíteros que deveriam estar familiarizados com ovelhas e pastoreio:

"Rogo, pois, aos presbíteros que há entre vós, (...) pastoreai o rebanho de Deus que há entre vós, não por constrangimento, mas espontaneamente, como Deus quer; nem por sórdida ganância, mas de boa vontade; nem como dominadores dos que vos foram confiados, antes, tornando-vos modelos do rebanho. Ora, logo que o Supremo Pastor se manifestar, recebereis a imarcescível coroa da glória.” (1 Pedro 5:1-4)

Para oferecer-lhe um quadro mais completo do seu papel como pastor, aqui vai um panorama sobre a natureza das ovelhas, a tarefa dos pastores, e como eles se comparam ao papel do pastor na igreja. Note os princípios de liderança eclesiástica que eles contêm. Eles determinam o que deveria preencher a sua agenda como pastor.

Pastores São Resgatadores

Uma ovelha pode estar completamente perdida a apenas alguns quilômetros de sua casa. Sem senso de direção e sem instinto para achar o aprisco, uma ovelha perdida normalmente ficará vagando de um lado para outro em um estado de confusão, desassossego, e até mesmo de pânico. Ela precisa de um pastor para trazê-la para casa.

E assim quando Jesus viu as multidões, perdidas, espiritualmente desorientadas e confusas, Ele as comparou a ovelhas sem pastor (Mateus 9:36). O profeta Isaías descreveu as pessoas perdidas como aquelas que, tal qual a ovelha, andam desgarradas - cada uma se desviando pelo caminho (Isaías 53:6).

Como ovelhas perdidas, pessoas perdidas precisam de um resgatador – um pastor - para conduzi-las à segurança do aprisco. Um pastor faz isso conduzindo os perdidos para Jesus, o Bom Pastor que dá Sua vida pelas ovelhas (João 10:11).

Pastores São Alimentadores

Ovelhas passam a maior parte das suas vidas comendo e bebendo, mas elas atentam para a sua dieta. Eles não sabem a diferença entre plantas venenosas e não-venenosas. Por isso o pastor tem que vigiar a dieta delas cuidadosamente e tem que proporcionar-lhes pasto rico em nutrientes.

Em Seu encontro com Pedro, descrito em João 21, Jesus apontou-lhe a importância de alimentar as ovelhas. Duas vezes em Sua ordem para Pedro, Jesus usou o termo grego bosko que significa "eu alimento" (vv. 15, 17).

O objetivo do pastor não é agradar a ovelha, mas alimentá-la. Não é coçar-lhe os ouvidos, mas nutrir-lhe a alma. Ele não deve oferecer meros lanches rápidos de leite espiritual, mas a carne substanciosa da verdade bíblica. Aqueles que não alimentam o rebanho são inadequados para serem pastores (cf. Jeremias 23:1-4; Ezequiel 34:2-10).

Pastores São Líderes

Pedro desafiou seus companheiros presbíteros a "apascentar o rebanho de Deus que está entre vós, tendo cuidado dele"² (1 Pedro 5:2 - ARC). Deus confiou-lhes a autoridade e a responsabilidade de conduzir o rebanho. Os pastores são responsáveis pela forma como lideram, e o rebanho pela forma como segue (Hebreus 13:17).

Além do ensino, o pastor exerce liderança do rebanho pelo seu exemplo de vida. Ser um pastor exige viver entre as ovelhas. Não é tanto uma liderança vinda de cima, mas uma liderança vinda de dentro. Um pastor eficiente não reúne suas ovelhas vindo por trás delas, mas conduz o rebanho indo à frente. Elas o vêem e imitam suas ações.

O recurso mais importante de liderança espiritual é o poder de uma vida exemplar. 1 Timóteo 4:16 instrui um líder de igreja: "Tem cuidado de ti mesmo e da doutrina. Continua nestes deveres; porque, fazendo assim, salvarás tanto a ti mesmo como aos teus ouvintes."

Pastores São Protetores

Ovelhas são quase completamente indefesas - elas não conseguem chutar, arranhar, morder, saltar, ou correr. Quando atacadas por um predador, elas amontoam-se em vez de sair correndo. Isso as transforma em presas fáceis. Ovelhas precisam de um pastor que as proteja para que possam sobreviver.

Cristãos precisam de proteção semelhante contra o erro e contra aqueles que o disseminam. Os pastores impedem suas ovelhas espirituais de se desviarem, defendem-nas contra os lobos selvagens que de outra forma as destruiriam. Paulo preveniu os pastores de Éfeso a ficarem alertas e protegerem as igrejas sob o cuidado deles:

"Atendei por vós e por todo o rebanho sobre o qual o Espírito Santo vos constituiu bispos, para pastoreardes a igreja de Deus, a qual ele comprou com o seu próprio sangue. Eu sei que, depois da minha partida, entre vós penetrarão lobos vorazes, que não pouparão o rebanho. E que, dentre vós mesmos, se levantarão homens falando coisas pervertidas para arrastar os discípulos atrás deles." (Atos 20:28-30).

Pastores São Confortadores

Ovelhas não possuem um instinto de auto-preservação. Elas são tão humildes e mansas que se você as maltratar, elas são facilmente esmagadas em espírito e podem simplesmente render-se e morrer. O pastor tem que saber os temperamentos individuais das suas ovelhas e tomar cuidado para não infligir tensão excessiva. Conseqüentemente, um pastor fiel ajusta seu conselho à necessidade da pessoa a quem ele está auxiliando. Ele deve “admoestar os insubmissos, consolar os desanimados, amparar os fracos e ser longânimo para com todos.” (1 Tessalonicenses 5:14).

O Bom Pastor e os seus "Subpastores"

Jesus é o exemplo perfeito de um pastor amoroso. Ele engloba tudo o que um líder espiritual deveria ser. Pedro O chamou de "Supremo Pastor" (1 Pedro 5:4). Ele é nosso grande Resgatador, Líder, Guardião, Protetor, e Confortador.

Líderes de igreja são "subpastores" que guardam o rebanho sob os olhos atentos do Supremo Pastor (Atos 20:28). Eles têm uma responsabilidade de tempo integral porque eles ministram para pessoas que, como ovelhas, freqüentemente são vulneráveis, indefesas, sem discernimento, e propensas a desviar-se.

Pastorear o rebanho de Deus é uma tarefa gigantesca, mas para pastores fiéis traz a rica recompensa da coroa imarcescível de glória que será concedida pelo Supremo Pastor quando Ele se manifestar (1 Pedro 5:4).

Se o seu pastor estiver levando a cabo os deveres requeridos no título do cargo que ocupa fielmente, lembre-se de seguir esta advertência da Bíblia:

"Obedecei aos vossos guias e sede submissos para com eles; pois velam por vossa alma, como quem deve prestar contas, para que façam isto com alegria e não gemendo; porque isto não aproveita a vós outros." (Hebreus 13:17)


John MacArthur

1 N. do Trad.: Em inglês ocorrem duas palavras: pastor é usada para o ministro do evangelho e shepherd para o pastor de ovelhas
2 N. do Trad.: No original, na tradução citada por MacArthur, “exercising oversight” (exercendo supervisão).
Fonte: Extraído de Pulpit Magazine / Bom Caminho
Tradução: Juliano Heyse (centurio)
Via Genizah

segunda-feira, 5 de março de 2012

O argumento cosmológico para existência de Deus — William Lane Craig



Tradução: Deus em Debate


William Lane Craig é doutor em filosofia pela Universidade de Birmingham, na Inglaterra, e em teologia pela Universidade de Munique, na Alemanha. Atualmente leciona filosofia na Talbot School of Theology, na Califórnia, Estados Unidos. É conferencista internacional e autor de dezenas de artigos e livros no campo da filosofia e da apologética.

sábado, 3 de março de 2012

Não apenas servos (2)

"Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele" (1 Jo 2.15)


Prosseguindo a primeira postagem, falando sobre a nossa amizade com Deus, podemos destacar que a nossa amizade com Deus exige uma inimizade com o mundo: "não sabeis vós que a amizade do mundo é inimizade contra Deus?" (Tg 4.4). A pessoa que tem um íntimo relacionamento com Deus não pode amar o modo de agir e de pensar dos ímpios. Não! Essa pessoa pensa e age de modo diferente.


Nós temos amigos porque, geralmente, eles têm os mesmos interesses que os nossos; ou compartilham os mesmos gostos. C. S. Lewis disse: "A amizade nasce no momento em que uma pessoa diz para outra: 'O quê? Você também? Pensei que eu fosse o único!'" Da mesma forma, compartilhar de gostos muito diferentes pode enfraquecer a amizade ou até mesmo fazer com que ela acabe.


Deixe-me dar um exemplo: eu gostava muito de bolo de limão (até acho que ainda gosto), mas comi tanto que não consigo mais comer bolo de limão. Se você, todas as vezes que nos encontrássemos, estivesse comendo bolo de limão ou não parasse de falar nele, certamente eu não me sentiria muito bem. Da mesma maneira que eu não posso mais comer bolo de limão, que já me causa enjoo, Deus não participa de obras pecaminosas. Deus não suporta o pecado!


Deus odeia a iniquidade (Hb 1.9) e com certeza Ele não gosta que seus amigos vivam praticando o pecado. Considerando que Deus conhece todas as coisas (Sl 139), inclusive o nosso pensamento (v. 4), este também não pode ser pecaminoso. Não foi à toa que Paulo escreveu "Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai" (Fp 4.8).


Para prosseguir em um bom relacionamento com Deus temos que abandonar o pecado. A iniquidade desagrada ao nosso Santíssimo Amigo.


Marco Antonio da Silva Filho

quinta-feira, 1 de março de 2012

Lições Bíblicas (jovens e adultos) — Uma igreja verdadeiramente próspera



Lição 10 Igreja Evangélica Assembléia de Deus no Trapiche Da Barra
Comentário Bíblico Lições Bíblicas (Jovens e Adultos) 1º Trimestre de 2012 – CPAD
Assunto Geral – A verdadeira Prosperidade


LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: Efésios 2.11-13; Romanos 11.1-5.

TEXTO ÁUREO: “E, a todos quantos andarem conforme esta regra, paz* e misericórdia** sobre eles e sobre o Israel de Deus” (Gl 6.16).
*Strong 1515: - eirene: paz (literal ou figurado); (por implicação) prosperidade: - paz, quietude, repouso, + retornar à unidade. Paz, mais especificamente em sentido civil, o oposto de guerra e dissensão (Lc 14.32; At 12.20; Ap 6.4). Paz com o significado de saúde, bem-estar, prosperidade, todas as formas de bem.
**Strong 1656: - eleos: compaixão (humana ou divina, especialmente de modo ativo):-(+terna) misericórdia.

Ø  Israel de Deus. Este termo se refere a todo o povo de Deus debaixo do novo concerto, i.e., todos os salvos, tanto judeus como gentios. Isto quer dizer que todos que pela “cruz de nosso Senhor Jesus Cristo” estão crucificados para o mundo (v.14) e se tornam “nova criatura” (v. 15), constituem-se no verdadeiro “Israel de Deus” (cf Rm 2.28,29; 9.7,8; Ef 2.14-22; Fp 3.3; 1Pe 2.9). {1}
Ø Israel de Deus. A Igreja do NT, constituídas de cristão de todos os povos e culturas, judeus e gentios (não judeus), pode ser compreendida como a nova descendência de Abraão, herdeira de todas as bênçãos do Senhor segundo a Promessa (e.g.,1 Co 10.18; Rm 9.6; Fp 3.3). Paulo se refere à perfeita paz e misericórdia profetizada ao povo israelita, agora à disposição de todos os crentes; neste sentido, o novo Israel de Deus (Sl 125.5; 128.6). {2}

1 - Bíblia de Estudo Pentecostal, 1995 por Life Publishers, Deerfield, Flórida-EUA; Nota Textual Gálatas 6.16; p. 1804.
2 – Novo Testamento com Salmos e Provérbios – Bíblia King James Atualizada (KJA)- São Paulo, Edição de Estudo - Nota Textual (7) Gálatas 6.16; p. 453.
VERDADE PRÁTICA: A Igreja prospera quando cumpre integralmente a missão que lhe confiou o Senhor.

FINALIDADE:
Constatar alguns aspectos do povo de Deus na perspectiva Veterotestamentário e Neotestamentário, abrangendo a verdadeira natureza da Igreja, levando a consciência de que a Igreja tem a missão de adorar, instruir, edificar e proclamar as boas novas de salvação para que na suficiência de Jesus seja próspera.

PALAVRA CHAVE
Igreja - A igreja é a comunidade de todos os cristãos de todos os tempos. Essa definição compreende que a igreja é feita de todos os verdadeiramente salvos. Paulo afirma: “Cristo amou a igreja e entregou-se a si mesmo por ela” (Ef 5.25). Aqui o termo “a igreja” é usado para referir-se a todos aqueles pelos quais Cristo morreu para redimir, todos os salvos pela morte de Cristo.
Igreja no sentido universal (místico): Organismo místico composto por todos os que, pela fé, aceitaram a Jesus como único e suficiente Salvador, e têm a Palavra de Deus como única regra de fé e conduta.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...