terça-feira, 15 de novembro de 2011

Antes de adorar...

Antes de adorar, antes de orar, temos que estar em paz com nossos irmãos. Paulo orientou que os homens orassem em todo lugar, levantando mãos santas, sem ira (1 Tm 2.8). Davi disse: "seja o erguer das minhas mãos como a oferta da tarde" (Sl 141.2). Conclui-se, então, que quando levantamos nossas mãos em oração — nós estamos orando quando pedimos, agradecemos, louvamos, confessamos, adoramos — estamos fazendo uma oferta a Deus.

Lembrando-se das palavras de Jesus: "Se, pois, ao trazeres ao altar a tua oferta, ali te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa perante o altar a tua oferta, vai primeiro reconciliar-te com teu irmão; e, então, voltando, faze a tua oferta" (Mt 8.23,24). Antes de adorar, louvar, orar, pedir, agradecer; antes de ofertar, devemos fazes as pazes com nosso irmão.

O que diz a oração-modelo? "Perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós temos perdoado aos nossos devedores" (Mt 6.12). Estamos dizendo: "Deus, me perdoe do mesmo modo que eu perdoo meu irmão. Trate-me da mesma maneira que eu trato meu próximo". E se nós estivermos negando o perdão? Ou se precisamos pedir desculpas? Gostaríamos de ser tratados desse mesmo jeito por Deus? Certamente não.

De certa forma, nosso relacionamento com o próximo reflete nosso relacionamento com Deus. "Se alguém disser: Amo a Deus, e odiar a seu irmão, é mentiroso; pois aquele que não ama a seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê" (1 Jo 4.20). Quantas vezes perdoar um irmão? O número 7, na Bíblia, muitas vezes é sinônimo de plenitude. E o que dizer de 70 x 7? Liberar o perdão o quanto for necessário.

"Que dor! Quanta dor ela me causou; ele me decepcionou!" Alguém pode dizer. E quando você nem está errado, mas tem que pedir desculpas? Ser cristão é ser radical, é ser diferente. O que fazer, então? É a hora de deixar o orgulho de lado e vestir-se de humildade. Depender inteiramente da graça de Jesus, pois, sem Ele, somos menos que nada. E fazer a diferença conforme filhos de Deus, com o propósito de sempre agradar aquele que nos salvou.

Marco Antonio da Silva Filho

Nenhum comentário:

Postar um comentário