sábado, 15 de outubro de 2011

Lições Bíblicas Juvenis — Criação x Evolução

"No princípio criou Deus os céus e a Terra" (Gênesis 1.1)

A teoria da evolução é a de que todas as coisas vivas surgiram através de um processo evolutivo, mecânico e natural, a partir de uma única fonte, que surgiu através de um processo semelhante a partir de um mundo morto, inorgânico. Mesmo sendo apenas uma teoria, além de ser cheia de fragilidades e as tentativas de explicá-la sendo inconsistentes, ela é ensinada com força de lei. Muitas vezes os alunos precisam aprender coisas falsas para não repetir o ano na escola. Problemas do evolucionismo:

a) A Paleontologia contradiz o evolucionismo. Para que a evolução fosse confirmada, tinha de existir um registro histórico, ou seja, o registro fóssil das mais diversificadas formas de vida em transição. Porém essas formas não são encontradas. Mesmo com tantos esforços, não foi encontrada uma "prova incontestável". G. K. Chesterton declarou que "os evolucionistas parecem saber tudo acerca do elo perdido, a não ser o fato de que ele está perdido".

Os "elos perdidos" possuiriam as características do ancestral e da forma evoluída, mas continuam perdidos. É necessário ter muita fé para acreditar que eles tenham existido.

b) O evolucionismo é uma criação do naturalismo. O naturalismo impede seus adeptos até mesmo de considerar uma causa inteligente para a criação. Descarta a existência de um Criador. É isso que um evolucionista faz. Mas será que é possível que a vida, com toda essa complexidade tenha surgido do acaso? "Tanto ateus quanto teístas calcularam a probabilidade de a vida ter surgido por acaso com base em elementos químicos inanimados. Os números calculados são astronomicamente pequenos — virtualmente zero. Michael Behe, por exemplo, disse que a probabilidade de se obter ao acaso uma molécula de proteína (que tem cerca de cem aminoácidos) seria semelhante a um homem de olhos vendados encontrar um grão de areia específico na areia do deserto do Saara por três vezes consecutivas. E uma molécula de proteína não é vida. Para obter vida, você precisaria colocar cerca de 200 dessas moléculas juntas!"


c) Os escândalos do evolucionismo. Evolucionistas, para provar de qualquer forma sua teoria, chegam a fabricar falsas evidências; chegam a cometer fraudes; além de usar muito sua imaginação. Podemos ver isso nos supostos ancestrais do homem:


1. O Homem de Nebraska: teve sua imagem reconstituída a partir de um dente com idade estimada de um milhão de anos. Após quatro anos e meio, descobriu-se que aquele dente na verdade pertencia a uma espécie de porco já extinta.

2. O Homem de Java: foi imaginado a partir de um fêmur, uma caixa craniana e três dentes molares. O mais interessante é que esses itens não foram encontrados no mesmo local e ao mesmo tempo. O fêmur foi encontrado a quinze metros da caixa craniana. Um dos dentes foi encontrado a três quilômetros do fêmur e do crânio. E, para completar o quadro, o dr. Dubois, que descobriu o material, esqueceu de mencionar em seu relatório que também encontrou restos mortais humanos na mesma camada de escavação. Ele se lembrou deste fato após ter passado trinta anos.

3. O Homem de Neanderthal: foi reconstituído a partir de um crânio quase completo descoberto em 1848 e um esqueleto parcial em 1856. Muitos estudiosos dizem que o Neanderthal era tão humano quanto qualquer um de nós. As diferenças do esqueleto são atribuídas ao fato de pertencer a um homem velho que sofria de raquitismo. Esse detalhe foi comprovado com novos achados fósseis, pois os Neanderthais sepultavam seus mortos.

4. O Homem de Cro-Magnon: segundo o dr. Duane T. Gish, professor de ciências naturais e apologética, o chamado Homem de Cro-Magnon passaria despercebido por nossas ruas se usasse a moda corrente, ou seja, nele não há nada de símil.

5. O Homem de Piltdown: foi uma fraude forjada por Charles Dawson a partir de um fragmento de maxilar, dois dentes e um fragmento de crânio. A fraude foi descoberta quarenta anos mais tarde.

d) O criacionismo dignifica o homem, enquanto o evolucionismo não. 

O criacionismo bíblico revela que o homem é feito à imagem e à semelhança de Deus (Gn 1.26). No evolucionismo, isso é desprezado; até mesmo Deus não é considerado. Para um evolucionista, não existe um Deus que pode consolá-lo, não existe um Deus que pode amá-lo, não existe um Deus que pode recebê-lo após a morte. Não só para os evolucionistas, mas para os ateus, em geral, no meio de sofrimentos dessa vida eles pensam não existir um Deus para ouvi-los. E nos momentos de "alegria"? "O pior pensamento de um ateu é quando ele está grato e não tem ninguém a quem agradecer" (G. K. Chesterton).

e) A Ciência fortalece o relato da Criação.  Um design inteligente implica um designer inteligente. Por exemplo, quando vemos um "iPad", concluímos que houve alguém que o projetou, sabemos que ele não surgiu por acaso. Mesmo que não tivéssemos conhecido Steve Jobs, saberíamos que alguém muito inteligente o projetou. Da mesma forma quando olhamos para formações rochosas e para o monte Rushmore (Imagens abaixo). Será que pensamos: "do mesmo modo que as formações rochosas, as faces de presidentes dos Estados Unidos devem ter aparecido naturalmente"? É claro que não. Uma criação inteligente implica um Criador inteligente.



Veja dois exemplos de uma criação inteligente:

O site www.criacionismo.com diz: Você se lembra do besouro bombardeiro, famoso por atirar seu fluído tóxico contra seus inimigos através de um esguicho no seu extremo inferior? Science News nos informa que esse besouro: “está inspirando projetistas de máquinas, dispositivos de entrega de drogas e extintores, para aprimorar tecnologias de spray”. … “Também poderia fornecer um mecanismo muito mais eficiente para a injeção de combustível em motores automotivos e mesmo levar a uma nova geração de extintores que podem produzir, ou uma névoa fina, ou pinguinhos, dependendo do fogo que precisa ser extinto.” (Science News, 5 de Abril de 2008).

Eis a explicação de Science News em como o besouro pode realizar a façanha: “A chave para o poderoso truque defensivo do besouro se encontra nas válvulas de entrada e saída do compartimento de combustão. A válvula de entrada recebe os químicos, que começam a ferver tão logo se encontrem, e fecha quando uma quantidade suficiente de gás tem sido recebido.

Na medida em que os gases reagem, geram calor e um aumento de pressão no compartimento fechado. Quando a pressão alcança um ponto crítico, a abertura da válvula de saída é forçada a se abrir e o líquido quente é ejetado como um poderoso estouro de névoa tóxica em um processo conhecido por ‘evaporação relâmpago’.
Após o gás ter sido liberado, a válvula de saída fecha, a válvula de entrada se abre, e o compartimento novamente se enche, preparando-se para a próxima ejeção venenosa.” (Science News, 5 de Abril de 2008)
Por que o homem tem necessidade de copiar a criação de Deus para construir um pulverizador melhor? Porque ele não tem sido capaz de projetar pulverizadores que funcionam tão bem quanto o divino. Há uma razão para isso: “Porque a “tolice” de Deus é mais sábia do que os homens; e a “fraqueza” de Deus é mais forte do que os homens” (I Coríntios 1:25). 
O sistema de proteção do besouro fornece grande evidência para projeção inteligente.

Veja o que diz Myer Pearlman: "Tomemos, para ilustrar, a vida dos insetos. Há uma espécie de escaravelho chamado 'Staghom' ou 'Chifrudo'. O macho tem magníficos chifres, duas vezes mais compridos do que o seu corpo; a fêmea não tem chifres. No estágio larval, eles enterram-se a si mesmos na terra e, silenciosamente, esperam na escuridão pela sua metamorfose. São naturalmente meros insetos, sem nenhuma diferença aparente e, no entanto, um deles escava para si um buraco duas vezes mais profundo do que o outro. Por quê? Para que haja espaço para os chifres do macho se desenvolverem com perfeição. Por que essas larvas, aparentemente iguais, diferem assim em seus hábitos? Quem ensinou o macho a cavar seu buraco duas vezes mais profundo do que o faz a fêmea? é o resultado dum processo racional? Não, foi Deus, o Criador, quem pôs naquelas criaturas a percepção instintiva que lhes seria útil.

De onde recebeu esse inseto a sua sabedoria? Alguém talvez pense que a herdara de seus pais. Mas um cão ensinado, por exemplo, transmite à sua descendência sua astúcia e agilidade? Não.

Mesmo que admitamos que o instinto fosse herdado, ainda deparamos com o fato de que alguém havia instruído o primeiro escaravelho chifrudo. A explicação do maravilhoso instinto dos animais acha-se nas palavras do primeiro capítulo de Gênesis: 'E disse Deus' — isto é: a vontade de Deus. Quem observa o funcionamento dum relógio sabe que a inteligência não está no relógio mas sim no relojoeiro. E quem observa o instinto maravilhoso das menores criaturas, concluirá que a primeira inteligência não era a delas, mas sim do seu Criador, e que existe uma Mente controladora dos menores detalhes da vida".

Ainda muitos exemplos de uma criação inteligente poderiam ser citados. A verdadeira ciência rejeita "que nada, operando em nada por nada, por meio de nada, para nada, se tornou tudo."

f) O que leva as pessoas a aceitarem o evolucionismo é a resistência a aceitarem Deus. Os evolucionistas não querem aceitar a existência de um Deus, pois se aceitarem um planejamento da criação por um Deus, eles não poderão ter o pleno conhecimento dos mecanismos utilizados na criação; ficando frustrados. Mas se analisarmos, é preciso muito mais fé para ser um evolucionista do que um cristão, como escreveram Norman Geisler e Frank Turek:

"Você precisa ter bastante fé para ser darwinista. Você precisa acreditar que, sem qualquer intervenção inteligente:

1. alguma coisa surgiu do nada (a origem do Universo);
2. a ordem surgiu do caos (o projeto do Universo);
3. a vida surgiu de matéria inorgânica (o que significa que a inteligência surgiu da não inteligência e a personalidade surgiu da não personalidade);
4. novas formas de vida surgiram com base em formas de vida já existentes, a despeito de evidências contrárias, como:
1) limitações genéticas;
2) mudanças cíclicas;
3) complexidade irredutível;
4) isolamento molecular;
5) não viabilidade das formas tradicionais;
6) o registro fóssil."

Marco Antonio da Silva Filho


Também disponível no Portal ADALAGOAS

Referências

Myer Pearlman. Conhecendo as Doutrinas da Bíblia

Norman Geisler e Frank Turek. Não Tenho Fé Suficiente Para Ser Ateu.



Nenhum comentário:

Postar um comentário