sábado, 25 de junho de 2011

Lições Bíblicas Juvenis - Vivendo sem máscaras

A última lição do trimestre chegou. As lições nos últimos três meses tiveram o foco nos perigos do relativismo moral. A lição que encerra essa etapa trata sobre o viver com transparência, sem máscaras.

De quem me escondo
 
Existem pessoas que não vivem uma vida transparente, ou seja, vivem a esconder seus atos pecaminosos, mas só quando estão na igreja, ou na presença de algum irmão; sem esta condição, mostram sua verdadeira identidade.

Mas de quem estão se escondendo? Somente dos homens. A Bíblia diz: "Os olhos do Senhor estão em todo lugar, contemplando os maus e os bons. O além e o abismo estão descobertos perante o SENHOR, quanto mais o coração dos filhos dos homens" (Pv 15.3,11)! O Senhor Deus é onisciente, Ele tudo conhece perfeitamente, até mesmo as intenções do coração humano. O que está encoberto será revelado, não ficará oculto para sempre (Mc 4.22).

Viver mascarado é, também, estar conformado com o mundo, desse modo, não se experimenta a boa, perfeita e agradável vontade de Deus.

Pecado encoberto

O que encobre as transgressões jamais prosperará (Pv 28.13). O pecado possui um prazer transitório (Hb 11.25), seu final é trágico, é a morte (Rm 6.23). "Há caminho que parece direito ao homem, mas afinal são caminhos de morte" (Pv 16.25). O pecado separa o homem de Deus (Is 59.2), logo, quem mantém pecados escondidos não consegue ter uma alegria completa, que somente se encontra na presença do Senhor (Sl 16.11).

O rei Davi chegou a manter pecados encobertos, ele cometeu adultério e um assassinato (2 Sm 11). "Porém, isto que Davi fizera foi mau aos olhos do Senhor" (v. 27). Deus teve misericórdia de Davi, e enviou a Natã, com uma repreensão, que levou Davi a reconhecer seus pecados, que levou-o à confissão e ao arrependimento (Sl 51). As consequências existiram (2 Sm 12.7-14), mas Deus o perdoou (v. 13).

Davi foi repreendido, mas não rejeitou a disciplina, a qual, conforme vimos na lição passada, não deve ser menosprezada (Pv 15.32). O escritor do salmo 119 declara algo que, muito bem, pode ter sido dito por Davi, após o perdão: "Antes de ser afligido, andava errado, mas agora guardo a tua palavra. Foi bom ter eu passado pela aflição, para que aprendesse os teus decretos (vv. 67,71).

É preciso confessar

É necessário fazer como Davi: "Confessei-te o meu pecado e a minha iniquidade não mais ocultei. Disse: confessarei ao SENHOR as minhas transgressões; e tu me perdoaste a iniquidade do meu pecado" (Sl 32.5). É confessando que se alcança misericórdia (Pv 28.13).

O arrependimento é indispensável. Arrependimento significa "girar ou retornar", ou seja, tornar do pecado para voltar-se para Deus. Quem se arrepende, volta-se para Deus, não apenas reconhece o erro, mas abandona o pecado.

"Arrependei-vos, pois, e convertei-vos para serem cancelados os vossos pecados" (At 3.19). O nosso arrependimento é a vontade de Jesus (Mc 1.14,15).

Por dentro e por fora

Quando Deus ordenou que Noé construísse a arca, mandou que ele calafetasse (tapasse as fendas) com betume por dentro e por fora (Gn 6.14). "Betume" vem de uma raiz semelhante à da palavra hebraica traduzida por "expiação" em outras partes (Lv 17.11, por exemplo). Como tal, seu uso pode ter um significado típico com respeito à expiação de Cristo, que mantém fora as águas do julgamento.

Devemos ser purificados, santificados por Cristo, completamente. Deus santifica-nos espírito, alma e corpo. Nossa santidade deve ser do interior ao exterior. Não é mostrar uma coisa e, na realidade, ser outra. É ser um imitador de Cristo (1 Co 11.1), que não só aparentava e ensinava, mas fazia também (At 1.1).

Marco Antonio da Silva Filho


Referências:

Bíblia de Estudo Almeida. Barueri-SP: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

CRUZ, Ivaldo; SANTOS, José Antônio dos. Pequeno Dicionário de Teologia e Temas Bíblicos, 2009.

Dicionário da Bíblia de Almeida. Barueri-SP: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

UNGER, Merril Frederick. Manual Bíblico UNGER. São Paulo: Vida Nova, 2006.


Também disponível no Portal ADALAGOAS

Um comentário:

  1. Esse tema é uma realidade que infelizmente infelizmente existe no meio evangélico, inclusive com líderes. Nossa missão é combater ardosamente esse mal e não ser condizente com o erro. E vivermos sem máscaras!

    ResponderExcluir